DR. CARLOS VINICIUS BUARQUE DE GUSMÃO

(11) 4210-0576     (11) 94499-0781    contato@ortopedistajoelho.com.br


Siga-nos

  

FIM DE SEMANA + SOL + AMIGOS = FUTEBOL
Que lesão no joelho pode estragar essa combinação?

Quando chega o fim de semana e o dia está ensolarado, é tentador chamar os amigos pra uma partida de futebol. Durante a partida, você está com a bola e precisa passar pelo jogador adversário em direção ao gol. Você tem a opção de tocar a bola também, mas preferiu driblar o adversário. O adversário, por sua vez, vem com tudo pra cima de você pra tomar a bola para o time dele.

Nessa disputa, no momento do drible, você consegue passar pelo adversário; mas, no momento em que toca o pé no chão, ouve um estalido no joelho e sente uma dor forte o suficiente pra não conseguir continuar a partida. Algumas vezes, até quem está próximo, ouve seu joelho estalando.

Você tenta pisar, mas dói muito. Decide ir ao médico. Em poucos minutos, seu joelho já está inchado. Já no hospital, o médico mal consegue te examinar tamanha a sua dor. O médico pede uma radiografia do seu joelho e não vê nenhuma alteração. Afinal, o que aconteceu??

Com incidência anual de 200 mil casos nos Estados Unidos e de 80 casos a cada 100 mil habitantes na Suécia, o ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho é a estrutura mais comumente lesada durante a prática de esportes. Responde a 50% das lesões do joelho. Juntando esses dados com os fatos, é muito provável que situações como a descrita acima provoquem a ruptura do LCA do joelho1-3.

Após o atendimento inicial no pronto-socorro pelo ortopedista, o que você, paciente, deve fazer?

Recomenda-se procurar um ortopedista especialista em joelho para se certificar do diagnóstico de ruptura do LCA, avaliar se existem outras lesões (por exemplo, menisco e cartilagem) e definir o tratamento.

O tratamento pode ser realizado somente com reabilitação ou também com cirurgia. A escolha da modalidade de tratamento é definida de forma individualizada para cada caso e depende de algumas características4:

GERALMENTE, PRECISA OPERAR


Pacientes mais jovem (

Desejo de continuar praticando atividades esportivas que exijam giros

Presença de lesão de menisco

Presença de lesão de cartilagem em áreas nobres

Falha no tratamento exclusivamente não cirúrgico

GERALMENTE, NÃO PRECISA OPERAR


Paciente maior de 40 anos

Aceita conviver sem atividades esportivas que exijam giros

Ausência de outras lesões além do LCA

Ausência de sintomas relacionados à lesão do LCA

Presença de artrose moderada-avançada do joelho

Caso você esteja com suspeita, ou com diagnóstico comprovado, de lesão do LCA, procure um especialista de joelho para que, juntos, seja tomada a decisão mais adequada para o seu caso.


1. Hootman JM, Dick R, Agel J: Epidemiology of collegiate injuries for 15 sports: summary and recommendations for injury prevention initiatives. J Athl Train. 2007, 42:311-19.

2. 2. Racine J, Aaron RK. Post-traumatic osteoarthritis after ACL injury. R I Med J (2013). 2014;97(11):25-8.

3. 3. Samuelsson K. Anatomical ACL reconstruction current evidence and future direction. PhD thesis, Goteborg University, Sweden, 2012.

4. Eggerding V, Meuffels DE, Bierma-Zeinstra SM, Verhaar JÁ Reijman M. Factors related to the need for surgical reconstruction after ACL rupture: a systematic review of the literature. J Orthop Sports Phys Ther. 2015;45(1):37-44.

 

Fale Comigo

R. Dona Adma Jafet , 115, Bela Vista - 01308-050 - Hospital Sírio-Libanês - São Paulo

Telefone:   (11) 4210-0576                (11) 94499-0781

E-mail: contato@ortopedistajoelho.com.br

ou preencha o formulario em nossa página de contato

Siga-nos

  

Newsletter

Assine nossa newsletter e mantenha-se bem informado.