lesão do ligamento colateral medial

Como é a recuperação da cirurgia para tratar lesão do ligamento colateral medial


Após o reparo ou a reconstrução do ligamento colateral medial (LCM), alguns cuidados precisam ser tomados para não prejudicar o bom andamento da cicatrização do ligamento – caso tenha sido realizado o reparo – ou da integração do enxerto – caso a opção tenha sido a reconstrução.


Retirada de pontos e curativos


Os pontos são retirados após 3-4 semanas para dar tempo à pele cicatrizar adequadamente. Enquanto isso, o curativo deve ser trocado diariamente e sempre ficar vedado para que não haja contaminação com o meio externo. Dê preferência ao uso de soro fisiológico ou água destilada e sabão com clorexidina degermante.


Imobilização do joelho


Utiliza-se uma órtese longa de joelho (chamada de inguinomaleolar) para auxiliar na proteção do ligamento e reabilitação. Inicialmente, você deverá permanecer não mais do que 3 semanas com o joelho imobilizado em extensão máxima.

Após o período determinado pelo ortopedista cirurgião de joelho, você poderá dobrar o joelho, começando com 90° e depois progredindo até atingir o máximo de flexão do joelho, o que geralmente leva 6 semanas.


Imposição de carga no joelho operado


Nos primeiros dias, até cerca de 3 semanas, você não poderá colocar o peso do seu corpo no lado operado; e, sempre que andar, terá que utilizar a órtese descrita anteriormente.

Na sequência, será liberado para que você possa impor parte do seu peso no membro operado (chamamos isso de carga parcial), mas ainda será necessário o uso da órtese. A cada semana, a carga poderá ser aumentada progressivamente até que você seja capaz de apoiar todo o peso do corpo no lado operado.

Superada essa etapa, quando houver segurança, você poderá “se livrar” da órtese longa de joelho, substituindo-a por uma órtese articulada (que permite dobrar e esticar o joelho), e depois removendo-a definitivamente.


Fortalecimento e exercícios


Os exercícios para fortalecimento, propriocepção, alongamento, entre outros, são iniciados nos primeiros dias após a cirurgia e são mantidos por pelo menos 6 meses.

O tipo de exercício permitido varia conforme a evolução da cicatrização do ligamento. Por exemplo, inicialmente, liberamos para você fazer movimentos isométricos do joelho; após 3 meses, liberamos agachamento com baixa amplitude de flexão; e após 6 meses, liberamos corrida na esteira. Esses prazos variam conforme a sua recuperação.


Retorno com o ortopedista


É extremamente importante você retornar com seu ortopedista nas datas programadas por ele. Normalmente, o retorno se dá entre 1-2 semanas após a cirurgia, mas nada impede que você entre em contato com seu médico caso haja alguma dúvida ou intercorrência pós-operatória.

Não se deve ficar com dúvidas com relação aos cuidados pós-operatórios, bem como qualquer sinal ou sintoma diferente do que você foi orientado. Deixar de se comunicar com o seu médico, por medo ou vergonha, pode comprometer o resultado da sua cirurgia. Queremos te ouvir!

Se precisar realizar alguma cirurgia do joelho, tire suas dúvidas com seu ortopedista antes do procedimento para entender como será o processo. Durante o processo de recuperação, também não deixe de seguir as orientações e tirar dúvidas que forem surgindo. Cuide-se e previna-se!

O Dr. Carlos Vinicius Buarque de Gusmão é ortopedista, especialista em Joelho, ondas de choque e Tratamentos Minimamente Invasivos (infiltração, denervação, PRP e Bloqueio dos geniculares) e atende em São Paulo, na Vila Mariana e no Morumbi. Se quiser tirar suas dúvidas, clique aqui

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn