prótese de joelho

Neurotomia ou Denervação percutânea por radiofrequência para tratar artrose do joelho


Se você está acessando essa página, significa que você sofre de dor crônica nos joelhos. Pois bem, eu gostaria de compartilhar com você a minha satisfação em ser ortopedista numa época que dispomos de mais recursos de ajudar pacientes como você, que sofrem com alguma dor crônica.


DOR CRÔNICA


A dor crônica é aquela que te acompanha por mais de 3 meses. Não precisa ser uma dor contínua: basta uma dor recorrente, ou seja, que vai e vem, para que a caracterizam como dor crônica.


DOR CRÔNICA NOS JOELHOS


As maiores causas de dor crônica nos joelhos são as tendinites (ex.: patelar e quadricipital) e a artrose. Para tendinites, recomendo que você acesse a página de ondas de choque para tendinites.
Para artrose, continue a sua leitura, mas depois acesse também os textos que preparei sobre viscossuplementação, plasma rico em plaquetas e ondas de choque.


PROBLEMAS DA ARTROSE NOS JOELHOS


O maior problema da artrose é a dor. Inicialmente, você sente dor somente para atividades mais intensas como corrida, jogar futebol, andar por muitos quarteirões, etc. Com o passar do tempo, a dor ocorre para atividades habituais e “simples” como andar, e subir e descer escadas.

Acompanhado da dor, outros dois problemas podem surgir. O primeiro deles é o inchaço, que chamamos de derrame. É a famosa água no joelho. Esse inchaço vai e volta conforme os dias vão passando. Normalmente, quando fica inchado, você tem dor no joelho.

O segundo deles é a deformidade. O joelho fica torto, seja pra fora (chamamos isso de genovaro) ou para dentro (chamamos isso de genovalgo). O problema de ficar torto é que a dor aumenta, você tem ainda mais dificuldade de andar e os ligamentos do joelho começam a ficar frouxos.


DENERVAÇÃO OU NEUROTOMIA


Quando o tratamento inicial da artrose não funciona (i.e., a fisioterapia, medicamentos, fortalecimento, etc), a opção seria fazer uma prótese de joelho. Contudo, tratamentos novos e minimamente invasivos têm surgido, e podem evitar a necessidade de realizar uma cirurgia maior como a prótese de joelho.

A denervação (também chamada de neurotomia) é um desses tratamentos novos. Ela consiste em “destruir” o nervo que provoca a sua dor. Para que eu consiga “destruir” esse nervo que causa dor, utilizo um método chamado de radiofrequência.

Existem várias formas de radiofrequência: contínua, pulsada e refrigerada. Cada uma tem a sua indicação conforme a causa da dor. O procedimento é realizado sob sedação anestésica para que você fique tranquilo durante a denervação. Depois que realizamos a sedação, introduzo agulhas bem fininhas na região doente (lembre-se que você estará sob sedação, então não será um procedimento desagradável pra você) e aplico as ondas de radiofrequência para “destruir o nervo”.


BENEFÍCIOS DA DENERVAÇÃO/NEUROTOMIA


Nos estudos, a eficácia do procedimento supera os 80%, e a melhora da dor se mantém por até 38 meses (~3 anos). Além disso, os pacientes têm a percepção de melhora global na qualidade de vida que supera 90%.
Para chegar a esses benefícios tão satisfatórios, é necessária uma boa indicação, que vem de uma boa avaliação feita por ortopedista especializado. Por isso, cuide-se e informe-se. Acha que pode ser útil pra você? Verifique com um ortopedista especialista se você tem indicação para a denervação (também chamada de neurotomia) percutânea.

Dr. Carlos Vinicius Ortopedista SP

Sobre o Dr. Carlos Vinícius

O Dr. Carlos Vinícius é referência no tratamento por ondas de choque em São Paulo. Formado há mais de 10 anos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), se especializou em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e finalizou seu doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.

Saiba mais

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn