Downloader.la-6421b3e020b9f

Tudo que você precisa saber sobre artrite reumatóide (reumatismo)

A artrite reumatoide é uma doença autoimune, ou seja, é uma doença em que o seu sistema imune destrói o seu próprio corpo por achar que determinadas moléculas do seu corpo não fazem parte dele.

O sistema imune deve te proteger de patógenos, como vírus, bactérias, fungos e toxinas produzidas por eles. Quando o sistema imune dá “tilt”, ele acha que partes do seu corpo são esses patógenos e começa a destruir tecidos normais.

No caso da artrite reumatoide, o sistema imune ataca especialmente as articulações, e isso provoca inflamação das mesmas, o que chamamos de artrite. Com o tempo, a articulação vai adoecendo e sendo destruída, resultando em deformidades (o membro fica torto e rígido) e artrose.

Estima-se que, aproximadamente, 1% da população desenvolve essa patologia, sendo em sua maioria mulheres entre 30 e 50 anos. 

Fatores de risco

Os principais fatores associados à artrite reumatóide são:

  • Predisposição genética;
  • Infecções por vírus e bactérias;
  • Distúrbios hormonais;
  • Sobrepeso e obesidade;
  • Tabagismo.

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns são dor, edema (inchaço), calor e vermelhidão) em qualquer articulação do corpo, principalmente em mãos e punhos; mas, qualquer articulação pode ser acometida como joelhos, tornozelos, quadris, etc.

Além disso, as articulações inflamadas provocam rigidez matinal, que é aquela dor mais intensa pela manhã ao acordar.

Com a progressão da doença, há destruição da cartilagem articular e os pacientes podem desenvolver deformidades e incapacidade de mobilidade, ou seja, a articulação fica rígida.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito com base em relatos do paciente, bem como na análise do histórico familiar. Para complementação, são pedidos exames como radiografias, ressonâncias, ultrassonografias e exames de sangue. Os principais sinais da doença são: 

  • Rigidez articular matinal durando pelo menos 1 hora;
  • Artrite em pelo menos três articulações;
  • Artrite de articulações das mãos e punhos, como as,interfalangeanas proximais (articulação do meio dos dedos) e metacarpofalangeanas (entre o punho e a mão 
  • Artrite simétrica (por exemplo, no punho esquerdo e no direito);
  • Presença de nódulos reumatóides.
  • Presença de fator reumatóide no sangue;
  • Alterações radiográficas indicativas de artrose como: erosões articulares, esclerose, diminuição do espaço articular e deformidades.

O diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento são fundamentais para o controle da atividade da doença, prevenção da perda da incapacidade funcional, prevenção da artrose, e manutenção da qualidade de vida.

Tratamento

O tratamento é realizado pelo ortopedista e reumatologista e varia conforme o estágio da doença, por exemplo se está mais avançado ou mais leve.  Entre as opções de tratamento, podemos citar o uso de medicamentos anti-inflamatórios orais, medicamentos imunossupressores (ex.: biológicos), infiltração de substâncias dentro da articulação, denervação e cirurgias como a prótese.

Infiltrações 

A infiltração na articulação é a injeção de medicamentos, como o ácido hialurônico, proloterapia e corticoide.

As infiltrações auxiliam bastante no alívio da dor e são realizadas no próprio consultório médico, com anestesia local, podendo ser guiadas por ultrassom para aumentar a acurácia do procedimento.

Denervação 

A denervação pode ser realizada de forma química ou térmica. A denervação química é feita com uso de substâncias injetadas nos nervos que provocam dor. Essas substâncias, como o fenol e o álcool, destrói os nervos de dor e isso ajuda você a obter alívio da dor.

A denervação térmica é feita por meio de agulhas ligadas a eletrodos que aumentam a temperatura do nervo da dor, queimando-o e, consequentemente, diminuindo a dor.

Esses procedimentos são pouco invasivos e realizados sob anestesia, no consultório médico ou no hospital. São úteis para pacientes que têm muita dor, precisam fazer uma cirurgia para colocar prótese, mas não podem colocar prótese por algum motivo como idade muito jovem, ou problemas graves de saúde (ex.: doença renal grave, doença cardíaca grave).

As infiltrações e a denervação apresentam uma série de vantagens:

  • Ajudam no controle da dor
  • Auxiliam a adiar a realização da cirurgia
  • Útil para pessoas jovens que precisam esperar mais alguns anos para fazer a cirurgia
  • Baixo custo
  • Não exigem longos períodos de reabilitação
  • Você não precisa parar sua rotina, nem mobilizar pessoas para cuidarem de você após o procedimento
  • Útil para pessoas com muitas doenças e que não têm condições físicas de serem submetidas a uma cirurgia

Prótese

Em casos em que a doença está mais avançada e que a dor não melhora com as infiltrações e a denervação, o tratamento cirúrgico é o mais indicado e consiste na colocação de uma prótese.

A prótese é um material feito de metal que substitui toda a cartilagem doente. É como se nós trocássemos o pneu do carro por um novo. 

A cirurgia tem muitas vantagens, tais como:

  • Procedimento seguro
  • Alta taxa de sucesso (mais de 90%)
  • Devolve mobilidade à articulação
  • Melhora significativamente a dor
  • Permite que a pessoa possa andar melhor
  • Melhora a qualidade de vida
  • Permite que a pessoa viva por mais tempo, pois a dor produz substâncias que diminuem a expectativa de vida

Não se deve ter medo de realizar a cirurgia. Pelo contrário, a cirurgia é um tratamento com alto índice de sucesso que pode te ajudar a recuperar a qualidade de vida.

Dr. Carlos Vinicius Ortopedista SP

Sobre o Dr. Carlos Vinícius

O Dr. Carlos Vinícius é referência no tratamento por ondas de choque em São Paulo. Formado há mais de 10 anos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), se especializou em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e finalizou seu doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.

Saiba mais

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn