canelite

Canelite: conheça as causas e tratamentos

Então, tanto atletas que usam a perna de forma excessiva ou intensa, até quem pisa de forma incorreta pode sentir essa dor. Quando a sobrecarga incide sobre o osso (na tíbia), pode acontecer uma fratura nele, o que chamamos de fratura por estresse.

A seguir, entenda melhor quais são as causas da canelite e o que você pode fazer para tratar. Buscar os devidos cuidados desde cedo pode contribuir para uma recuperação bem mais rápida.

Tudo o que você precisa saber sobre as causas da canelite

As pessoas que passam a sofrer com a canelite são aquelas que praticam algum tipo de atividade física que possui impacto repetitivo. Então, ao praticar caminhada ou corrida, a pessoa corre o risco de desenvolver esse problema e sentir muita dor na região da frente da perna (canela).

Claro que, em muitas vezes, a corrida não é o único fator; ela pode vir acompanhada de outros problemas, veja:

Calçados inadequados:

Um ponto muito importante para quem pratica esportes é usar acessórios adequados. Então escolher um tênis apropriado, revezar o calçado e trocá-lo periodicamente é a melhor forma de ajudar a evitar a canelite. Se você usa um tipo de tênis qualquer, tem maiores chances de se lesionar.

Prática de exercício em solos irregulares

Outro problema bem comum que é uma das causas da canelite é fazer o exercício em solos irregulares. Por exemplo, você escolhe correr em uma rua cheia de buracos, pedrinhas ou outras coisas que podem acabar te machucando. Por isso, prefira ruas e avenidas mais planas e lisas.

Pisada errada

Outro fator que pode ajudar no problema da canelite é a pisada errada. Na maioria das vezes a pessoa nem sabe que o jeito que está pisando pode estar sendo prejudicial e por isso, pode ter outros problemas.

Falta de alongamento

O alongamento é importante e deve ser feito antes e depois de qualquer atividade física. Pois é dessa forma que o músculo é preparado para a atividade e corre menos risco de sofrer alguma lesão. Após o exercício, o alongamento também ajuda no relaxamento.

Casos mais raros

Além da prática de alguns exercícios, a canelite também pode aparecer devido a alguns problemas, como traumas, tumores ou infecções. Felizmente, isso é bem raro de acontecer, mas é importante saber que eles podem ser influenciadores desse tipo de problema.

Descubra se é possível evitar canelite

Como já podemos perceber, as causas da canelite têm muita relação com a prática de exercícios e como eles são feitos. Sendo assim, será que devemos parar de fazer exercícios físicos? De jeito nenhum! Você deve se exercitar, mas tendo todos os cuidados necessários, além de sempre contar com um acompanhamento médico.

Então, uma forma de prevenir esse tipo de problema é ter atenção aos fatores que foram mencionados acima. Por exemplo, se você não faz alongamentos, passe a fazer, isso realmente faz a diferença.

Outro ponto muito importante é focar em fortalecer as suas pernas, pois assim, a chance de ocorrer alguma lesão é bem menor. 

O que fazer quando perceber os sintomas

O sintoma da canelite é muito claro, a pessoa passa a sentir dor na perna, seja durante ou depois do exercício. Se você sentir essa dor, o primeiro passo é não forçar, ou seja, não continue a fazer o exercício que está fazendo naquele momento.

Ao contrário, se você ignorar a dor e continuar com a prática do exercício, o problema persiste e se agrava. Do mesmo modo, o tempo de recuperação também pode se prolongar. Você deve fazer um repouso e se possível, coloque gelo na região para poder aliviar a dor.

Em seguida, o indicado é procurar orientação médica com o ortopedista para fazer o diagnóstico do problema e saber qual tratamento realizar, bem como o tempo necessário para se recuperar da lesão.

Tratamentos e recomendações

Para tratar essa condição, o paciente precisa buscar ajuda de um ortopedista. Os tratamentos são variados e depende da condição de cada paciente. Uma opção é a terapia por ondas de choque. Quando aplicada, ela ajuda a diminuir a dor e faz com que a cicatrização dos tecidos seja mais rápida. Vale ressaltar que esse é um tratamento que só pode ser realizado por um médico ortopedista.

Esse é um tipo de tratamento que não é invasivo, é realizado pelo médico ortopedista e contribui para uma recuperação mais rápida.

As ondas de choque ajudam:

  • Aumentar a produção de colágeno e tecido ósseo
  • Estimular a formação de novos vasos sanguíneos;
  • Reduzir a inflamação;
  • Diminuir a dor.

É muito importante que o ortopedista faça a devida avaliação, pois em alguns casos uma cirurgia também pode ser necessária. 

O médico também pode receitar medicamentos para serem tomados pela boca ou até mesmo realizar pequenas injeções de medicamentos que contribuem com o alívio da dor e a diminuir a inflamação.

Dr. Carlos Vinicius Ortopedista SP

Sobre o Dr. Carlos Vinícius

O Dr. Carlos Vinícius é referência no tratamento por ondas de choque em São Paulo. Formado há mais de 10 anos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), se especializou em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e finalizou seu doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.

Saiba mais

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn