lesão de cartilagem

Lesão de cartilagem: Conheça quais são as técnicas pouco invasivas mais indicadas para esse tipo de problema


Existem diversos tipos de lesão de cartilagem e é preciso que um ortopedista especialista em joelho avalie a situação. Assim, o médico pode entender qual tipo de cirurgia será a mais indicada. Uma lesão desse tipo pode causar muita dor, principalmente as mais profundas. O paciente pode ficar com receio da realização de uma cirurgia, principalmente com o tempo de recuperação.

Para isso, dependendo do tipo de lesão e onde ela está localizada, é possível utilizar técnicas pouco invasivas. A seguir, conheça mais e tire as suas dúvidas.


Conheça técnicas pouco invasivas para lesão de cartilagem


Quando ocorre uma lesão de cartilagem, existem algumas opções cirúrgicas para solucionar o problema. Elas são: 


  • Transplante de cartilagem;
  • Implante de células;
  • Microfraturas e perfurações subcondrais;
  • Osteotomias (quando há a necessidade de corrigir o alinhamento do joelho).

Entretanto, esses são procedimentos considerados mais invasivos, neste artigo, explico mais sobre elas. Caso seja possível, o ortopedista pode recomendar para o paciente dois tipos de técnicas que são consideradas menos invasivas: artroscopia e ondas de choque. 


Artroscopia:


A artroscopia é um procedimento realizado por câmeras colocadas dentro da articulação. Com esse método, o ortopedista consegue olhar dentro das articulações, ligamentos, tendões e cartilagens.

Ela funciona da seguinte forma: são feitos dois pequenos cortes e uma câmera é introduzida em um desses cortes. Dessa forma, as imagens são transmitidas em um monitor e assim, é possível avaliar e ver qual o problema.

Esse instrumento que é inserido no pequeno corte é chamado de artroscópio, que possui uma fonte de luz e a câmera que fica na ponta.

Entre os principais benefícios dessa técnica, estão:


  • As incisões são menores;
  • Recuperação mais rápida;
  • Menos impacto para o organismo.

Ondas de choque:


As ondas de choque também podem ajudar no tratamento para quem sofreu lesão de cartilagem. Com essa técnica não é possível a regeneração, falo mais sobre isso neste vídeo. Contudo, é possível ajudar no processo de reparo de lesão na região afetada.

O número de sessões pode variar para cada caso, mas geralmente são necessárias de 3 a 5 sessões, sendo que é preciso um intervalo de 1 a 6 semanas entre elas. O tratamento não é invasivo, não é preciso ser feita nenhuma incisão, mas o paciente pode sentir um desconforto durante a realização do procedimento. Quando o paciente se queixa de desconforto moderado, posso aplicar um anestésico local.


Em quais articulações podem ser aplicadas essas técnicas?


Para as ondas de choque, é possível aplicar nas articulações do joelho, quadril e tornozelo.

Com a artroscopia, esse procedimento pode ser feito nos cotovelos, punhos e dedos com a utilização de uma câmera menor no artroscópio. Também pode ser utilizado nos joelhos, quadril e tornozelo.

Mesmo quando o paciente conta com lesões mais graves, em que é preciso o transplante osteocondral, essas técnicas são muito úteis e podem ajudar bastante. Além disso, em casos em que é muito difícil realizar o transplante e colocar a membrana de colágeno, como nos dedos, coluna e tornozelo, essas técnicas são opções viáveis.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn