cirurgia lca

Cirurgia de LCA: em quanto tempo volto às atividades

Existem vários fatores que podem levar a um rompimento e, consequentemente, a uma cirurgia do LCA ligamento cruzado anterior. Eles são chamados de “mecanismos de lesão” e vão desde atividades corriqueiras – como pular, jogar futebol, carregar peso – até acidentes e quedas. 

Quando é preciso operar o LCA?

Diferente de outras estruturas, o LCA não se regenera sozinho. Por isso, frequentemente é necessário empregar tratamentos para reconstruir o ligamento. 

Em alguns casos, é possível empregar somente tratamentos menos invasivos, como o Plasma Rico em Plaquetas.

Mas para muitos pacientes – especialmente os mais jovens ou com uma alta demanda do LCA, como atletas – o tratamento cirúrgico é a melhor opção para voltar às atividades com mais eficiência e evitar a destruição precoce da articulação do joelho (chamado de artrose). 

Como funciona a cirurgia de LCA?

Na maioria dos casos, a cirurgia consiste em uma reconstrução do LCA por meio de enxertos. 

Os tipos mais comuns de enxerto são os retirados do próprio paciente, como do tendão patelar (TP), do quadríceps e do grácil e semitendinoso. Esses enxertos são fixados no fêmur e na tíbia nos locais onde ficaria o LCA natural.

Quando fazemos essa transferência de tecidos, o enxerto de tendão utilizado passa por uma “transformação”. O tecido do tendão começa a se assemelhar cada vez mais ao tecido de um ligamento – processo que recebe o nome de ligamentização

Mas esse processo não ocorre de um dia para o outro. Ele demanda tempo até se estabilizar e fortalecer. Por isso, voltar a praticar atividades físicas que envolvam movimentos de giro enquanto esse novo ligamento (neoligamento) ainda está frágil aumenta o risco de uma nova lesão.

Há casos em que é possível realizar apenas uma sutura (costura) da extensão rompida do LCA. Mas isso só acontece em uma minoria de todas as lesões, quando a ruptura é pequena o suficiente. 

Atualmente, a maioria das reconstruções de LCA é feita por artroscopia, tornando o procedimento muito menos invasivo, mais seguro e com retorno mais rápido às atividades habituais do dia a dia.

Lesões associadas ao LCA

Por haver várias estruturas com função similar à do LCA no joelho, é comum observarmos outras lesões associadas à ruptura deste ligamento, como as lesões de menisco. 

Nesses casos, além da reconstrução do LCA é preciso tratar também a estrutura danificada, seja por meio cirúrgico ou através de tratamentos minimamente invasivos.

Quanto tempo demora a recuperação da cirurgia no ligamento cruzado anterior?

A recuperação completa do LCA após a cirurgia de reconstrução pode demorar entre 9 e 12 meses, a depender da biologia do paciente e da qualidade da reabilitação. Esse é o tempo total para a cicatrização e ligamentização dos enxertos usados para reconstruir o LCA.

Mas isso não significa que você vai ficar de cama e sem andar durante todo esse tempo. Pelo menos nas primeiras 4 semanas, é importante diminuir as atividades do dia a dia para se recuperar minimamente.

Depois desse período, o paciente já pode começar a voltar a algumas atividades profissionais e do dia a dia, desde que não sejam atividades que exijam grande esforço do joelho – como levantar pesos, agachamentos e posições desconfortáveis ou perigosas. 

Joelho travando depois da cirurgia do LCA

O repouso relativo não é o único fator que influencia em uma boa recuperação no pós-cirúrgico. Para recuperar a mobilidade e flexibilidade da articulação, é preciso realizar exercícios específicos para a reabilitação do joelho. 

Esses são os principais motivos que acarretam em um joelho travado (com diminuição da mobilidade) após uma cirurgia de LCA.

O Dr. Carlos Vinícius Buarque de Gusmão é ortopedista, especialista em Joelho e Tratamentos Minimamente Invasivos para dor (ondas de choque, infiltrações, denervação) e atende em São Paulo, na Vila Mariana. Para mais informações sobre consulta e local de atendimento, clique aqui

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn