fraturas

Ondas de choque para fraturas


Fraturas ósseas exigem tempo e dedicação do paciente para que consiga ter uma boa recuperação. Contudo, alguns problemas podem atrasar a recuperação ou até mesmo dificultar, como por exemplo, se o paciente tem diabetes ou já é uma pessoa idosa.

Para ajudar no tratamento, as ondas de choque para fraturas são uma ótima opção. Como já foi dito aqui no blog, esse tratamento não consiste no paciente levar “pequenos choques”, mas sim, ondas mecânicas de som, que possuem alta energia e pressão e possuem capacidade regenerativa.

A seguir, veja em que casos as ondas de choque podem ajudar com a recuperação de fraturas e suas principais vantagens.


Fraturas agudas


As fraturas agudas são aqueles tipos que ocorreram recentemente, como por exemplo, dentro de 2 semanas. Geralmente, essas são fraturas que cicatrizam bem, porém, sempre há casos em que a recuperação não acontece com tanta facilidade.

Para isso, as ondas de choque para fraturas podem colaborar para uma rápida cicatrização, dessa forma, o paciente se recupera muito melhor.


Como as ondas de choque aceleram a cicatrização


As ondas de ultrassom potentes, têm a capacidade de estimular a proliferação das células do nosso corpo. Através de sua capacidade regenerativa, o tecido ósseo vai se recuperando, colaborando dessa forma, para que a cicatrização seja mais rápida.

Com o tratamento de ondas de choque, é possível diminuir em 50% a chance de a fratura não cicatrizar ou de demorar para cicatrizar. Então, se você tem pressa, principalmente se é um atleta, essa é uma alternativa de tratamento.

Vale lembrar, que esse tipo de tratamento não descarta a possibilidade de uma eventual cirurgia. Por isso, antes de tudo, o paciente passa por uma avaliação, para verificar o tipo da fratura, como ela ocorreu e assim, entender se terá a necessidade de cirurgia ou não.

Em casos de cirurgia, o tratamento com ondas de choque pode entrar como tratamento complementar, justamente para que o paciente tenha uma recuperação mais acelerada. Para entender mais sobre cirurgia e onda de choque para fratura, veja esse vídeo.


Diminui o risco de pseudoartrose


Pseudoartrose é aquela fratura que quando não bem cuidada, pode ter dificuldade para cicatrizar. A suspeita de uma pseudoartrose é justamente no tempo de recuperação. Isso pode variar dependendo de cada caso e tipo de fratura. Mas geralmente, se depois do terceiro mês a pessoa tem sintomas parecidos com os do momento da fratura, pode ser um sinal de alerta.

Com o tratamento de ondas de choque, esse risco diminui. Então, além do tratamento, é muito importante que o paciente também siga todas as orientações e evite alguns hábitos, como tabagismo e bebidas alcoólicas.

Os ossos que têm mais chance de sofrer a pseudoartrose são: escafoide (no punho), a tíbia e o fêmur. Embora a cicatrização seja mais desafiadora, mesmo com o tratamento de ondas de choque, pode ajudar bastante. Outros ossos, como na região do cotovelo e ombro, possuem uma boa recuperação.


Fraturas com pseudoartrose


Como já visto, uma pseudoartrose pode acontecer quando há algum problema na cicatrização. Isso pode depender do tipo de fratura, onde ela está localizada, se houve algum erro na mobilização, enfim, são vários fatores. Com o tratamento de ondas de choque para fraturas, a possibilidade desse tipo de problema é reduzida.

Estudos apontam que o sucesso no tratamento usando as ondas de choque é superior a 70%. Sendo assim, ela pode complementar com outros tratamentos que o ortopedista recomendar e ajudar dessa forma, na recuperação do paciente.


Estimulam a cicatrizar sem precisar de nova cirurgia


Em alguns casos, as ondas de choque podem contribuir de tal forma, que uma nova cirurgia seja desnecessária. Mas para isso, é fundamental a avaliação do médico ortopedista e o acompanhamento.  

Se for uma fratura pouco complexa, a cicatrização ocorre de forma bem mais rápida. Portanto, vale a pena conversar com o médico, para tirar todas as dúvidas e entender se realmente a cirurgia é necessária ou não.


Mesmo se precisar de cirurgia, ajuda a evitar problemas de cicatrização


Mesmo que a cirurgia seja necessária, o tratamento de ondas de choque para fraturas não precisa ser dispensado. De acordo com a avaliação médica, o tratamento pode ser feito antes da cirurgia ou depois da cirurgia. Não existe muita diferença em relação a isso, vai de acordo com o que o ortopedista achar melhor.

Caso haja necessidade, o procedimento com as ondas de choque pode ser repetido. Novamente, vale repetir, que isso depende de cada caso e como anda a recuperação do paciente. Mas sem dúvida, é um tipo de tratamento que ajuda a evitar problemas na cicatrização e faz com que ela ocorra da melhor forma.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn