tratamento por ondas de choque nas tendinites

Como é feito o tratamento por ondas de choque nas tendinites?


Primeiro de tudo, é importante saber que o tratamento é feito em nível ambulatorial, ou seja, no próprio consultório do especialista. Em alguns casos, pode ser necessário fazer uma anestesia local, semelhante à realizada em consultas com o dentista; por isso, não é necessário ficar de jejum antes do procedimento.


Número de sessões


Existem muitos equipamentos utilizados para o tratamento com as ondas de choque. Cada equipamento produz uma onda de um jeito; por isso, existem algumas diferenças nas formas de realizar o tratamento, o que influencia no número de sessões realizadas. Por exemplo, existem equipamentos que requerem 1 sessão e outros que requerem até 5 sessões.

Ao término de um conjunto de sessões, é necessário aguardar os efeitos biológicos das ondas de choque no seu tendão. Esse tempo varia de 6 a 12 semanas. Conforme a resposta do seu tendão às ondas de choque, pode ser necessário repetir aquele conjunto de sessões.

A quantidade de repetições varia conforme a gravidade e a duração da tendinite. Tendinites com vários anos de duração tendem a necessitar de 2 ou mais repetições. Já tendinites menos crônicas, com menos de 1 ano de duração tendem a necessitar de 1 conjunto de repetições somente.

O tipo de tendinite também influencia na quantidade de sessões e de repetições. A epicondilite lateral, por exemplo, é uma das tendinites que necessita de mais repetições. Já a tendinite patelar tende a necessitar de menos sessões. De qualquer modo, o que observo na minha prática clínica é que logo nas primeiras sessões os pacientes já sentem melhora significativa da dor.

Dr. Carlos Vinicius Ortopedista SP

Sobre o Dr. Carlos Vinícius

O Dr. Carlos Vinícius é referência no tratamento por ondas de choque em São Paulo. Formado há mais de 10 anos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), se especializou em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e finalizou seu doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.

Saiba mais

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn