Downloader.la-6421b5ac07144

Lesão do LCA precisa operar?

O ligamento cruzado anterior (LCA), é um ligamento que proporciona a estabilização do joelho, no entanto, essa estrutura é uma das que mais sofre lesões, correspondendo entre 10 a 27% das lesões em ligamentos nos membros inferiores.

A maioria das lesões está relacionada à prática de atividades esportivas que envolvem movimentos de giro e desaceleração do corpo e ocorrem com grande frequência em atletas profissionais e amadores.

Esse tipo de lesão é preocupante, porque em mais da metade dos casos, influencia em lesões em outras estruturas do joelho como os meniscos, cartilagem e outros ligamentos.  

Assim, a lesão do LCA deve ser avaliadas e tratadas o mais rápido possível, evitando que o paciente perca a sua mobilidade e sofra com os sintomas ocasionados pelo rompimento. 

Como fazer o diagnóstico de uma lesão de LCA?

O exame físico do joelho, feito pelo médico ortopedista, é a principal ferramenta no diagnóstico da lesão de LCA.

Porém, se o joelho estiver muito inchado e dolorido, o exame clínico pode ser inconclusivo, e precisa ser repetido após melhora do quadro inicial.

Assim, a ressonância magnética do joelho é o exame ideal para confirmação do diagnóstico. Ela é essencial para identificar lesões associadas comuns, como lesões dos meniscos e da cartilagem do joelho e não exige que o joelho esteja sem inchaços ou dor.

Quando é necessária cirurgia para a lesão do LCA?

São indicações de cirurgia para reconstrução do LCA:

  • Pessoas jovens
  • Praticantes de atividades esportivas com movimentos de corte, giro ou explosão
  • Pessoas que sentem instabilidade (sensação de falseio ou joelho frouxo) no dia-a-dia
  • Presença de lesão de menisco ou de cartilagem além da lesão do LCA
  • Lesão concomitante de outros ligamentos do joelho que não cicatrizam (ex.: ligamento colateral medial, ligamento cruzado posterior e canto posterolateral)

A maioria das pessoas que sofrem a lesão do LCA se encaixa nesses critérios, portanto a cirurgia de reconstrução ligamentar é indicada na maior parte dos casos.

Ligamento cruzado anterior: por que fazer a cirurgia? 

O ligamento cruzado anterior é a estrutura responsável por impedir movimentos incomuns do joelho, principalmente durante as atividades esportivas ou até mesmo, durante movimentos cotidianos. 

Esse ligamento garante a estabilização do joelho, ou seja, proporciona a firmeza que essa região do corpo precisa durante a movimentação.

Essa estrutura é extremamente importante, porque movimentos considerados anormais podem forçar as articulações do joelho, resultando em desgaste precoce, podendo gerar doenças como a artrose, lesão de menisco e de cartilagem. 

Essas doenças produzidas pela lesão do LCA não tratada influenciam diretamente na mobilidade, funcionalidade e qualidade de vida das pessoas, principalmente em atletas profissionais ou pessoas que praticam atividade física com alta intensidade e frequência (atletas amadores).  

O movimento anormal que o ligamento cruzado anterior (LCA) impede é:

  • Translação anterior (movimento para frente) excessiva da tíbia durante movimentos de chute, corrida, giros, etc. Quando movimentamos a perna para frente, principalmente, com movimentos de impulso, a tendência é que ela continue se movimentando para frente, devido à inércia. O ligamento cruzado anterior (LCA) ajuda a “travar” a perna, impedindo que ela continue o movimento para frente.

Como mencionamos, a maioria dos casos de lesões no ligamento cruzado anterior, exige um tratamento mais complexo, pautado em uma intervenção cirúrgica

Essa intervenção pode ser caracterizada por um processo de reconstrução do ligamento cruzado anterior com uso de enxertos biológicos retirados de outras partes do corpo do próprio paciente, ou doados via transplantes. 

Quando essas lesões ocorrem de forma parcial, é possível, em situações bem específicas, realizar o reparo da lesão, sem a necessidade da reconstrução, mas na maioria das vezes, é necessário fazer a reconstrução com enxerto.

Esse enxerto consiste em uma parte do tendão do joelho (ex.: quadríceps, patelar, ou semitendíneo e grácil) do próprio paciente, ou de um doador falecido.  Quando o enxerto é doado, o procedimento é caracterizado como  transplante homólogo ou aloenxerto. 

Normalmente, retiramos enxerto do próprio paciente e do joelho machucado, mas pode ser necessário utilizar enxerto do outro joelho do paciente.

A cirurgia para tratar a lesão do ligamento cruzado anterior é uma cirurgia segura e definitiva para o tratamento desse tipo de rompimento, sendo a melhor escolha terapêutica para o paciente. 

Não há motivos para ter medo e se assustar diante da necessidade dessa cirurgia, seu processo de recuperação leva em torno de 9 a 12 meses e pode ser considerado longo, mas quando feita corretamente, a cirurgia aumenta as chances de sucesso, permitindo o retorno do paciente às atividades habitualmente realizadas antes da lesão.

Precisa de um tratamento para esse tipo de lesão? Agende uma consulta com o Dr. Carlos Vinícius! Formado em 2009 pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), especializou-se em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e obteve o título de doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.  

O Dr. Carlos Vinícius é conhecido como uma profissional de referência no tratamento minimamente invasivo da dor e em procedimentos cirúrgicos no joelho, além disso, é especializado em diversas cirurgias de joelho, inclusive as mais complexas, como as cirurgias de reconstrução do ligamento cruzado anterior.

Dr. Carlos Vinicius Ortopedista SP

Sobre o Dr. Carlos Vinícius

O Dr. Carlos Vinícius é referência no tratamento por ondas de choque em São Paulo. Formado há mais de 10 anos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), se especializou em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e finalizou seu doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.

Saiba mais

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn