Plasma rico em plaquetas

Plasma rico em plaquetas para tratamento de artrose


Após as saudações iniciais, a primeira frase que ouço dos meus pacientes idosos é: “Doutor, eu não quero operar!”.

Quando eu comecei a atuar na ortopedia, há mais de 10 anos, eu tinha poucas opções de tratamento não cirúrgico para esses pacientes. Hoje, com o avanço das pesquisas, tenho a possibilidade de oferecer mais opções de tratamento não cirúrgico. Um deles é o plasma rico em plaquetas, que comentarei nesse texto.


Problemas causados pela artrose


A artrose é o desgaste da articulação, seja o joelho, quadril, tornozelo, entre outras. O problema da artrose é que dói. E a dor vai aumentando de intensidade progressivamente a ponto de você não conseguir realizar as atividades normais do dia-a-dia, como andar, fazer compras, subir e descer escada, etc.

Em resumo, a artrose deteriora não só a sua articulação, mas também a sua qualidade de vida. 

Tem gente que fica deprimida por conta disso…


Tratamento clássico da artrose


Antigamente, as opções de tratamento eram somente:

  • Fisioterapia
  • Analgésicos
  • Anti-inflamatórios
  • Modificação das atividades diárias
  • Atividade física aeróbica ou resistida (musculação)

De fato, muitos pacientes melhoram só com isso. Mas tem aquela parcela que me procura – já que sou especialista – porque não melhora com nada.


O que fazíamos quando o clássico não funcionava?


Operávamos. Fazíamos a artroplastia do joelho, que consiste na substituição da articulação doente por uma prótese. Entretanto, o paciente morre de medo de uma cirurgia desse porte. Além disso, os pacientes com artrose normalmente são idosos e possuem outras doenças (ex.: pressão alta, diabetes, entre outros) que aumentam os riscos cirúrgicos.

A boa notícia é que de 5 anos pra cá vários tratamentos não cirúrgicos foram desenvolvidos e estão com elevado nível de evidência científica da sua eficácia. Um deles é o plasma rico em plaquetas.


Benefícios do plasma rico em plaquetas na artrose


Esse tratamento é capaz diminuir cerca de 50% da dor por até 1 ano. Parece pouco, mas é muito pra quem tem dor o dia todo. Por exemplo, uma dor que você classifica como nota 8 (numa escala de 0 a 10), se ela diminuir para 4 é muito significativo.

Além disso, o plasma rico em plaquetas pode prevenir, ou frear, o processo de desgaste da cartilagem, seja o paciente idoso ou jovem. Em resumo, esse tratamento pode melhorar a qualidade de vida do paciente e postergar a necessidade de colocar uma prótese no joelho.


Como é feito o tratamento com plasma rico em plaquetas na artrose


A primeira coisa é extrair o plasma rico em plaquetas. Para tanto, retiramos uma quantidade bem pequena do seu sangue, cerca de 20mL do seu sangue. É como se você fosse colher um exame de sangue para check-up.

Depois, o seu sangue é colocado numa centrífuga que separará o sangue em frações. Uma das frações contém muitas plaquetas. Utilizamos essa fração para injetar dentro do seu joelho com artrose. Se o problema for em outra articulação (ex.: quadril e tornozelo), o procedimento é o mesmo.

O preparo do plasma rico em plaquetas, bem como a injeção é feito de forma estéril, sob cuidados de higiene e assepsia, como se fosse administrar remédio pela veia; ou seja, é bastante seguro.

Após a aplicação, recomendo sempre um repouso relativo pra atividades mais intensas por 24 horas para evitar que o joelho fique inflamado.

Feito isso, o paciente pode retomar suas atividades e aguardar os efeitos do procedimento, cujo pico de benefícios se dá por volta de 1-2 meses após a injeção.

Acha que pode ser útil pra você? Verifique com um ortopedista especialista se você tem indicação para utilizar o plasma rico em plaquetas para tratar a sua artrose.

Dr. Carlos Vinicius Ortopedista SP

Sobre o Dr. Carlos Vinícius

O Dr. Carlos Vinícius é referência no tratamento por ondas de choque em São Paulo. Formado há mais de 10 anos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), se especializou em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e finalizou seu doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.

Saiba mais

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn