tratamento de ruptura do ligamento

Tratamento de ruptura do ligamento cruzado (LCA) com plasma rico em plaquetas (PRP)


Uma lesão ou ruptura do ligamento cruzado anterior é o pesadelo de qualquer atleta, seja profissional ou amador. 

Como uma das partes mais importantes no funcionamento do joelho, o rompimento do ligamento cruzado anterior impede imediatamente a realização de atividade física.


Como o ligamento cruzado anterior se rompe?


O ligamento cruzado anterior pode se romper de duas formas: por contato ou sem contato.

O rompimento por contato acontece quando você sofre um impacto forte contra o joelho (se chocando com um objeto ou uma pessoa), pressionando o osso da perna (a tíbia) contra o LCA e fazendo com que ele se rompa.

Já o rompimento sem contato do ligamento cruzado anterior se aproxima do que chamamos de “mal jeito”. Você faz um movimento anormal ou muito brusco com o joelho (correndo, pulando, esticando a perna etc.) e isso coloca uma pressão excessiva sobre o LCA, que se rompe. 


Como é o tratamento para a ruptura do ligamento cruzado?


Na maioria dos casos, uma ruptura do ligamento cruzado anterior precisa receber um tratamento cirúrgico, no qual esse ligamento é reconstruído. 

Por conta disso, no tratamento convencional, a recuperação total da pessoa pode levar de 9 a 12 meses. 

Nesse período, ela precisa ser acompanhada pelo ortopedista esportivo e por um fisioterapeuta para garantir que o LCA esteja cicatrizando bem e para recuperar aos poucos o movimento do joelho. 


Plasma rico em plaquetas (PRP): um boost na recuperação


Recentemente, se vê cada vez mais que o uso do plasma rico em plaquetas  no tratamento das lesões do LCA pode ser um grande aliado na recuperação. 

O plasma é a parte “líquida” e clara do sangue, composta majoritariamente de água e proteínas, mas sem hemácias.

É também no plasma que encontramos as plaquetas, responsáveis pela cicatrização em cortes e outras lesões nas quais há sangramento.

O tratamento com plasma rico em plaquetas consiste justamente em usar o plasma do próprio paciente para estimular a cicatrização e a recuperação em outras áreas do corpo. 

No caso de uma ruptura do ligamento cruzado anterior, ele pode ser usado durante e após o procedimento cirúrgico para contribuir com  a recuperação do LCA após a reconstrução cirúrgica. 

Por ser uma injeção do plasma da própria pessoa, o procedimento é pouquíssimo invasivo e tem chances mínimas de rejeição e efeitos adversos, mas pode auxiliar  na recuperação. 

Quer saber se o plasma rico em plaquetas pode ajudar na sua recuperação? Procure um ortopedista especialista em joelho para discutir o seu caso e avaliar o quanto esse tratamento pode te ajudar!
O Dr. Carlos Vinicius Buarque de Gusmão é ortopedista, especialista em Joelho, ondas de choque e Tratamentos Minimamente Invasivos (infiltração, denervação, PRP e Bloqueio dos geniculares) e atende em São Paulo, na Vila Mariana e no Morumbi. Se quiser tirar suas dúvidas, clique aqui

Dr. Carlos Vinicius Ortopedista SP

Sobre o Dr. Carlos Vinícius

O Dr. Carlos Vinícius é referência no tratamento por ondas de choque em São Paulo. Formado há mais de 10 anos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), se especializou em cirurgia do joelho pela Universidade de São Paulo (USP) e finalizou seu doutorado em Ciências da Cirurgia também pela UNICAMP.

Saiba mais

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn